Arquivo do mês: outubro 2011

UPGRADE NO MERCADO MANAUARA.

Costumo observar várias campanhas no ar feitas por agências manauaras, e poucas das vezes, percebo a presença do planejamento de comunicação aplicada nelas, poucas das vezes não, estou sendo modesto, dificilmente.  Manaus ainda tem uma visão do Planejamento de Comunicação meio distorcido, é notório que a participação nos negócios de seus clientes anda meio de lado. Com um mercado altamente competitivo será mais audacioso atuar como Agência de Comunicação (360O ou integrada) ao invés de ser Agência de Propaganda. Outras mídias podem ser exploradas e com grande eficiência além da TV e o do jornal, conheço também a realidade do mercado e sei que muitas das vezes o cliente é que bate o pé e manda fazer o que acha melhor, mas devemos sempre estar prontos para mudar sua comunicação.

Então ofereço uma dica para todos que queiram iniciar uma mudança nos negócios, percebam o grau de envolvimento da agência e as áreas onde participam em cada modelo e tirem suas conclusões.

Ter essa participação mais presente faz sua visão realmente ser 360O ou Integrada no processo da comunicação do seu cliente, ajuda a ter um conceito mais sólido da comunicação que irá sustentar o objetivo e a estratégia e assim mais chances de grandes resultados que a empresa precisa, e que o cliente tanto espera. Envolva-se mais com o marketing, com o cliente e com o cliente do seu cliente.

Nos projetos de CIM, o novo formato de agência prevê a sua presença na solução do “Problema” e aponta um comprometimento da Agência com resultados, chega de esperar o cliente pedir um job (por incrível que pareça isso acontece). Aquela velha história de que o cliente pede tudo pra ontem não acontece por acaso! Antecipação gera perfeição, que gera menos esforços, que gera economia para o cliente e o mais importante, gera MENOS RISCOS para o cliente.

Ai você me pergunta, mas como eu faço essa tal de CIM?

O primeiro é ter o comprometimento com o negócio de seu cliente, mas a parte mais importante é entender o mercado e seu comportamento de consumo dentro do ano, e assim planejar os flight’s conforme estes comportamentos de consumo, transforme isso em estratégias. Outro ponto muito importante é fazer a divisão de verba, ser um gerente do investimento do cliente, integrando a “Propaganda” com a “Below The Line” proporcionalmente, acredito que uma não vive sem a outra. Podemos dar como exemplo uma divisão de 60% para Propaganda e 40% Below the line para uma campanha de uma empresa de preservativos no mês de fevereiro, e que em outro mês essa divisão não será a mesma, passando para 40% para Propaganda e 60% Below the line e assim por diante. Ai entra o cliente dizendo “se eu não investir todo mês eu perco venda” (frase muito encontrada no mercado manauara), sim nesse caso o cliente tem toda a razão, o que a CIM fará pela empresa é uma administração mais planejada e estratégica da comunicação, uma espécie de pulverização da mensagem dentro da realidade financeira da empresa.

Por isso que é chamada de Comunicação Integrada, onde envolve a Propaganda (interativas e não interativas) Promoção de Vendas (Promoções ao consumidor, ao Intermediário, Promoções Internas na Empresa, para vendedores do intermediário, promoções institucionais entre outras) e o Merchandising (de Tema ou de Esquema) em cada período no ano (todas juntas ou em doses homeopáticas).

Fica a dica aos Planners de Manaus, do novo modelo de agência, do Planejamento Integrado de Marketing, modelo que, para muitos planners de outros Estados já fazem parte do dia-a-dia, mas para a nossa realidade local ainda é um futuro para um mercado próspero. O maior erro é achar que Propaganda resolve problemas de Marketing.

Anúncios